Risco Tecnológico

Risco de Acidente Tecnológico

A norma CETESB P 4.261, prescreve as etapas para que seja realizado um diagnóstico referente às possibilidades de uma empresa ou segmento possuir atividades que representem Risco Tecnológico.

Deste modo, o estudo de análise de risco acontece durante o licenciamento de fontes potencialmente geradoras de acidentes ambientais. As mesmas são licenciadas pela CETESB ou pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (SMA), em atendimento às legislações estadual e federal.

Com a publicação da Resolução nº 1 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA), de 23/01/1986 (BRASIL, 1986), que instituiu a necessidade de realização do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e do respectivo Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) para o licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, os Estudos de Análise de Risco passaram a ser requeridos pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB). Isso ocorre para determinados tipos de empreendimentos, de forma que além dos aspectos relacionados aos impactos ambientais e à poluição crônica, também a prevenção de acidentes maiores fosse contemplada no processo de licenciamento.

Da mesma forma, os Estudos de Análise de Risco têm se mostrado importantes na análise de instalações industriais já em operação, de modo que o risco residual possa ser avaliado e gerenciado satisfatoriamente.

A Quimbiol realiza prognósticos e diagnósticos exigidos pela norma P4.261, identificando fontes potencialmente geradoras de acidentes ambientais, além do serviço do Programa de Gerenciamento de Riscos PGR) e do Plano de Ação de Emergência (PAE).

Contate-nos para conhecer mais sobre nossas capacidades analíticas